Tecidos de fibras naturais

Quando pensamos em roupa e meio ambiente, normalmente não sabemos bem quais são os maiores impactos na cadeia e quais são as melhores fibras pra que nossas escolhas não impactem tanto negativamente.

Hoje vemos diversas marcas sustentáveis e que podem nos ajudar com esse fator. Desde uso de matérias primas orgânicas, de fibras naturais, com tinturarias feitas com plantas e outras soluções importantes.

Há diversas empresas no mundo desenvolvendo pesquisas de desenvolvimento de novos tecidos feitos a partir de frutas, outros tipos de plantas além do algodão e linho, e materiais reciclados. Claro que, ainda, é bastante caro adquirir esse tipo de produto – o que inviabiliza o acesso a roupas que gostaríamos que são 100% sustentáveis.

Nesse post, vou escrever um pouco sobre os que a gente já conhece: as fibras naturais, sintéticas e artificiais que já adquirimos e que estão acessíveis. Mais tarde, escreverei sobre os novos tecidos sustentáveis e novos estudos de fibras que estão sendo desenvolvidas nessa área.

 

Os sintéticos são as piores escolhas: todos aqueles que contém na etiqueta interna porcentagens de poliéster, acrílico, elastano, poliamida, nylon, lycra, acetato – tecidos que demoram mais de 100 anos para se decomporem na natureza. A fibra sintética é criada a partir da combinação de produtos químicos. Caso opte por essas peças, lembre-se sempre de investir em peças de qualidade e que você saiba a procedência e conheça a marca – para que elas durem o maior tempo possível – de preferência, peças que você terá sempre e que são atemporais, pra que não seja necessário substituir por outras de acordo com a moda. Sapatos e bolsas são itens que normalmente acabamos optando por esse tipo de material por serem mais em conta e por serem mais fáceis de encontrar, por isso lembre-se sempre dessa dica. Isso vale também pra tecidos que compramos para estofados, carpetes, acessórios, itens de cozinha e decoração!

As fibras naturais são produzidas a partir da natureza, podendo ser vegetal, animal ou mineral. Normalmente são bem confortáveis e não deformam com o passar do tempo, aumentando a durabilidade e a qualidade. Dos materiais que são bastante fáceis de encontrar e que são de fibras naturais, indico sempre optar por linho, algodão, viscose, modais, sedas. Algumas outras opções são tecidos feitos de fibras de bambu, o liocel que é feito a partir da fibra de madeira, assim como o rayon, que é feito da polpa de madeira.

As fibras artificiais, como viscose, acetato e modal – possuem materiais naturais na sua origem, mas passam por processos químicos para que se tornem fibras para tecido – além de possuírem menor vida útil do que as fibras naturais. Eles poluem muito o meio ambiente em seus processos produtivos, além de desperdiçarem boa parte da árvore.

Um processo comum também é a junção das fibras naturais e sintéticas para ter resultados mais baratos e aumentar a produtividade.

É importante lembrar que, mesmo as fibras com origem natural nem sempre tem o cultivo considerado sustentável. Vamos preparar posts sobre cada um deles, pra que você conheça melhor a sua cadeia produtiva!

 

 

 

 

 

Vida longa às nossas roupas

Todos falamos de sustentabilidade, escolhas, mudanças de hábitos e de consumo.

Porém, algo BEM importante de se levar em conta é a forma como lidamos no dia a dia com as coisas que a gente já tem em casa, e a forma como cuidamos do nosso ambiente e das nossas roupas de forma a fazer com que durem mais, com qualidade – e nos permitam trocar e consumir com menos frequência.

linho - produção e origem

Que devemos sempre dar prioridade pra marcas e produtos que garantam a qualidade dos produtos a gente já sabe – mas não depende só das marcas nos entregarem itens e produtos de qualidade, se não fazermos a nossa parte!

Aí que entram alguns cuidados especiais com as nossas roupas que ajudam a manter a cor, o acabamento e o caimento das peças que a gente comprou apostando num futuro melhor:

  • É bem melhor quando a gente lava as roupas a mão – aquelas peças que a gente ama muito, e não quer que estrague, o ideal é separar um baldinho em casa, um produto menos nocivo e mais natural – o sabão de coco é uma ótima opção, inclusive pra roupas brancas – e lavar elas ali mesmo. Se a peça for de linho, o ideal é não deixar de molho e nem torcer. Apenas molhe, limpe o que precisa, e ja estende no sol! Materiais de fibras naturais – que estão sendo vendidos com cada vez mais frequência, costumam ser mais delicados! Cuide deles na hora de lavar. Vale também, na dúvida, mandar um directizinho no insta da marca responsável, pra ver quais as dicas que eles dão!
  • Para guardar as roupas no armário – se elas puderem ser penduradas e colocadas em um espaço com menos quantidade de peças misturadas pra garantir que não pegue tanto pó e dê bolinhas nas peças. Quando for lã ou seda, o ideal é colocar elas dentro de um plástico ou saquinho quando não estiverem sendo usadas – isso vai deixar elas novinhas por muito mais tempo!
  • A gente tem mania de cuidar muito quando as roupas são novinhas – e depois acabamos por relaxar um pouquinho nos cuidados. Mas é legal sempre quando usar as roupas cuidar especialmente pra não encostar em tintas e produtos que possam manchar as peças – além de cuidar com desodorantes, cremes e perfumes que possam alterar a coloração da roupa! Opte sempre por produtos o mais naturais possíveis, com base em produtos que encontramos na natureza – isso evita as manchas e possíveis odores que ficam difíceis de retirar depois!

Essas são só algumas das práticas que a gente faz pra cuidar das roupas – vamos aos poucos trazendo mais dicas de como cuidar de outros itens também!

Se tiverem mais ideias e práticas, e também produtos de limpeza e cosméticos pra indicar, manda pra gente!