Linho – fios Europeus

Para entender um pouco o por que muitas marcas com a pegada sustentável e artesanal  vêm usando o linho como tecido principal, contamos um pouco sobre a sua história e de onde vem a a produção dessa fibra linda.

As fibras de linho têm a maior parte da sua produção realizada na Europa – responsável por pelo menos 80% de todo o linho existente no mundo, sendo a França a líder desse setor. As fibras são produtos raros e representam menos de 1% de todas as fibras utilizadas e consumidas em tecidos. Por isso, o linho é especial!

Ele é a única fibra cultivada no continente Europeu, e a qualidade dessa fibra é devido a combinação de clima, baixa densidade térmica, solo rico e a experiência na cultura do cultivo.

14 estados europeus estão envolvidos na produção de linho – contando com total de 10.000 empresas. O cultivo da fibra tem um papel importantíssimo na agro indústria da região, e todos os estágios da produção representam diferentes profissões e especialidades na indústria – sendo que produtores, batedores, fiações, tecelagens, empresas de costura, acabamento e vendedores que trabalham juntos para o resultado final.

Aqui, vamos explicar um pouquinho como funciona o ciclo produtivo das fibras de linho na Europa, e como ele é cultivado e transformado até chegar em forma de produtos até nós!

 

DA SEMENTE À FIBRA

Plantio: A fase de plantio e formação da fibra leva aproximadamente 100 dias. Plantado entre Março e Abril, leva 100 dias para crescer e atingir 1 metro, que é quando a flor brota.

Floração: A parte linda da produção de linho é quando as flores estão lá colorindo o campo. Elas duram poucas horas, apesar de nem todas brotarem na mesma semana.

Colheita: O linho não é colhido, ele é puxado – isso é feito quando as folhas caíram até a parte inferior do caule. As plantas são então colocadas verticalmente no campo.

Maceração: O primeiro estágio de transformação da planta para a fibra é a natureza que faz: O sol, o sereno e a chuva ajudam a tirar a pele da fibra do centro da madeira, e as hastes mudam para um tom avermelhado. Então, esse material é coletado.

DA FIBRA AO FIO

Espadelar: A segunda fase de transformação requer que as fibras sejam separadas. Elas são batidas em um processo mecanizado. Isso inclui descascar,alongar, moer e debulhar.

Pentear: Depois disso, o processo de pentear é realizado para preparar as fibras para a fiação, tornando elas homogêneas e lisas.

Fiação: Desembaraçar, regularizar, alongar e tratar as fibras.

DO FIO AO TECIDO

Tecelagem

Entrelaçamento dos fios

 

 

 

 

 

Finalização

Depois da fiação, o último passo é o processamento e o acabamento, que inclui tratamentos para mudar a aparência dos fios, e fornecer os valores que os consumidores esperam em termos de conforto, estética e funcionalidade.

Por todo esses cuidados e resultado final, que a gente ama o linho. 

Além do mais, o cultivo na Europa responde a diversos cuidados, normas e regras. O linho Europeu tem uma marca que busca a excelência desse tipo de material produzido na Europa. Eles promovem empresas que oferecem a qualidade européia de linho e tem alto valor agregado em seus produtos.

 

Espero que cada vez mais as pessoas busquem informações sobre os produtos e marcas que estão consumindo – e isso inclui diversas frentes. Vamos valorizar quem tem feito o trabalho lá na base da cadeia das empresas que estamos depositando nossa confiança e dinheiro – o questionamento e a consciência não custam nada.

 

Luciana Haubrich
Idealizadora da @amendoaclothing  | shopamendoa